fbpx

Sustenidos destaca a importância de proteger nossos guris e gurias

Faça Bonito  2021

Cartaz da campanha que reforça a data

Responsável pela administração de projetos ligados à infância e juventude, a Sustenidos Organização Social de Cultura apoia a campanha Faça Bonito, ação que destaca a luta pela proteção e garantia dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes e é multiplicada por muitas instituições.

A campanha é alusiva ao 18 de Maio – Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes e visa mobilizar, sensibilizar, informar e convocar a sociedade na defesa dos nossos guris e gurias.

Alunos e alunas dos programas geridos pela Sustenidos não irão às ruas reunindo famílias e comunidades, como era de costume, por conta as restrições impostas pela prevenção ao Covid 19. Vale lembrar, entretanto, que o mote da campanha ‘Faça Bonito. Proteja nossas Crianças e Adolescentes’ é permanente, ao longo do ano, impulsionado por ações de conscientização no enfrentamento à violência.

 

Outras ações apoiadas pela Sustenidos:

_ Divulgação do seminário realizado nos dias 11, 12 e 13 de maio Os Impactos das Violências Sexuais na Saúde Mental de Meninas e Meninos. A ação foi promovida pela Àwúe e da Plan International .
Vídeo do dia 11 de maio: https://www.youtube.com/watch?v=LZJ1UElKgvc
Vídeo do dia 12 de maio: https://www.youtube.com/watch?v=TRkWGKbF8hQ
Vídeo do dia 13 de maio: https://www.youtube.com/watch?v=SKIJD6K2oko

_ Dia 17 de maio, às 9h, encontro Prosas na Infância: Violência Sexual e Pandemia: antigos e novos desafios. A palestra será transmitida ao vivo pela plataforma youtube – canal da ESMP:
https://www.youtube.com/channel/UCG-pah-rF2s5djn02_H71vw
Inscrições pelo link https://eventos.mpma.mp.br/course/view.php?id=279 

_ Divulgação da campanha Pode ser Abuso. A ação foi criada pela Fundação Abrinq em 2018 para mobilizar as pessoas para o tema e as suas consequências. Neste ano, a iniciativa tem como foco alertar a população para os sinais que podem indicar possíveis casos de violência sexual, bem como ressaltar o papel da sociedade na proteção das crianças e dos adolescentes. Detalhes no link: https://www.youtube.com/watch?v=sYDHw9ygKVs

 

“A Sustenidos tem se firmado como uma organização com princípios fundados no desenvolvimento humano. Ao olhar para alunos e alunas na sua integralidade, atuamos na intersetorialidade, expandindo as fronteiras específicas de saberes individuais e coletivos em de acordo com os territórios onde atua. Investimos na formação de cidadãos e cidadãs para que se tornem conscientes da importância de seus papeis na sociedade, em harmonia, não só na música, mas também na diversidade e na pluralidade”, disse Francisco Cesar Rodrigues, superintendente de desenvolvimento social da Sustenidos.

Desde 2008, a Sustenidos opera com uma área específica para Desenvolvimento Social. “Nossa equipe é comprometida com a defesa, garantia e promoção de direitos humanos”, reforça o gestor sobre a área que é alicerçada sob os pilares do ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente. “Mantemos um trabalho conjugado com a equipe pedagógica na missão de promover, por meio do ensino coletivo de música, o desenvolvimento de gerações em formação”, completa o gestor.

Na prática “articulamos com toda a rede dos municípios ações com foco no Sistema de garantia de Direitos de Crianças, Adolescentes e Jovens. Estas ações podem ocorrer por meio de um encontro de rede, com um tema definido em conjunto pelas parcerias municipais e seus serviços, pode ser a partir da identificação de uma situação no polo, etc. Ações com temas tão importantes (como abuso e exploração sexual, bem como trabalho infantil), ganham ainda mais força se dialogados e debatidos em conjunto”, explica Luciana Antonio, gerente de Parcerias e Alianças.

“Um dos principais objetivos da Sustenidos é fortalecer a formação das crianças, adolescentes e jovens como sujeitos integrados positivamente em sociedade e difundir a cultura musical em sua diversidade. Para isto acontecer, contamos com a Gestão municipal, atuando em conjunto para que este objetivo seja atingido. Neste momento de isolamento social, o diálogo com a parceria é ainda mais constante, com foco em apoiarmos a distância o desenvolvimento integral deste público”, enfatiza a gerente.

 

“Disque 100, abuso aqui não tem” 

Clique aqui e relembre a música criada antes da pandemia pelos alunos e alunas do Polo Ipiguá.

Sobre a data
Em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o País e ficou conhecido como o “Caso Araceli”. Esse era o nome de uma menina de apenas oito anos de idade, que teve todos os seus direitos humanos violados. O crime, apesar de sua natureza hedionda, até hoje está impune. A proposta anual da campanha, que nesse ano comemora o 20º ano de mobilização, é destacar a data para mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar da luta em defesa dos direitos de crianças e adolescentes. É preciso garantir a toda criança e adolescente o direito ao seu desenvolvimento de forma segura e protegida, livres do abuso e da exploração sexual.

Como denunciar – As denúncias de abuso ou exploração sexual de crianças e adolescentes podem ser feitas no conselho tutelar mais próximo ou por meio do Disque Denúncia Nacional – Disque 100, serviço de utilidade pública que recebe e encaminha denúncias de violências contra meninos e meninas. #QuarentenaSimViolênciaNão

 

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Sustenidos: CTG Brasil; WestRock; Bayer; Novelis; Arteris; CSN; EMS; Grupo Maringá; NovAmérica Agrícola; Capuani do Brasil; Pinheiro Neto; VALGROUP; Raízen; BTP; Caterpillar; Cipatex; Faber-Castell; Supermercados Rondon; CNH Capital; Instituto 3M; Louis Vuitton; Mercedes-Benz; Petrom – Petroquímica Mogi das Cruzes; Castelo Alimentos; Enel; Pirelli.

Patrocinador Musicou – Sustenidos: CTG Brasil; Grupo Maringá; SulAmérica.

Patrocinador Som na Estrada – Sustenidos: Supermercados Tauste; Sky; Glovis; Supermercados Rondon.

Patrocinador Imagine Brazil e Ethno Brazil – Sustenidos: Sky e Supermercados Tauste.

Patrocinadores Institucionais da Sustenidos: Microsoft e VISA.

Sobre o Projeto Guri: mantido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos no curso de luteria, nos Grupos de Referência e nos polos da Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Sustenidos, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 850 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

Sobre a Sustenidos: Eleita a Melhor ONG de Cultura de 2018, a Sustenidos é a organização responsável pelos programas Projeto Guri, Som na Estrada, Musicou e MOVE (Musicians and Organizers Volunteer Exchange); pelos festivais Ethno Brazil e Imagine Brazil; pelo Conservatório Dramático e Musical de Tatuí; e pelo Complexo Theatro Municipal (em caráter emergencial). No Projeto Guri desde 2004, é responsável pela gestão do programa de ensino musical no litoral e no interior do Estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo, a Sustenidos conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Sustenidos, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm suporte fiscal da Lei Federal de Incentivo à Cultura e do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.sustenidos.org.br/pessoa-fisica/

Complexo Theatro Municipal de São Paulo – comunicado

No dia 1º de maio de 2021, a Sustenidos Organização Social de Cultura passou a gerir o Complexo Theatro Municipal, dentro do modelo de gestão de OS, por meio de contrato emergencial com duração de até 6 meses firmado com a Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura da Cidade de São Paulo. O processo do Chamamento que definirá a OS vencedora segue respeitando os prazos de recursos até sua finalização.

Música e gestão. Instrumentos de transformação.

Sustenidos adere à campanha solidária para arrecadação de alimentos

Comprometida com a missão de promover o desenvolvimento humano, a Sustenidos Organização Social de Cultura adere a mais uma ação solidária pois, assim como a SP Mais Humana, também acreditamos no poder de transformação que o ato de doar tem.

Assim, aderimos à campanha de arrecadação de alimentos e cestas básicas para profissionais do setor cultural. Na plataforma SP Mais Humana, você vai encontrar uma lista dos principais programas sociais mantidos pelos órgãos do Governo do Estado de São Paulo e detalhes de como e para onde doar.

Precisamos da sua ajuda! Vamos todos juntos fazer uma São Paulo Mais Humana?

História de empatia, respeito e solidariedade
A Sustenidos promove e impulsiona campanhas de doação, desde que integradas à política de respeito e solidariedade. As ações são realizadas pela organização e também pelos programas geridos por ela. Clique nas atividades abaixo e confira algumas de nossas ações:

Dia de Doar Agora – Campanha de agradecimento aos parceiros e apoiadores

Dia de Doar – Oferta no centro de São Paulo do que sabemos fazer de melhor: música

Redes Sustenidos Solidária – Mapeamento de práticas de enfrentamento da Covid 19

Doação de Sangue – Campanha recebeu apoio de integrantes do Projeto Guri em Sorocaba

Sobre a Sustenidos: Eleita a Melhor ONG de Cultura de 2018, a Sustenidos é a organização responsável pelos programas Projeto Guri, Som na Estrada, Musicou e MOVE (Musicians and Organizers Volunteer Exchange); pelos festivais Ethno Brazil e Imagine Brazil; pelo Conservatório Dramático e Musical de Tatuí; e, recentemente, pelo Theatro Municipal de São Paulo. No Projeto Guri desde 2004, é responsável pela gestão do programa de ensino musical no litoral e no interior do Estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo, a Sustenidos conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Sustenidos, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm suporte fiscal da Lei Federal de Incentivo à Cultura e do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.sustenidos.org.br/pessoa-fisica/

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Sustenidos: CTG Brasil; WestRock; Bayer; Novelis; Arteris; CSN; EMS; Grupo Maringá; NovAmérica Agrícola; Capuani do Brasil; Pinheiro Neto; VALGROUP; Raízen; BTP; Caterpillar; Cipatex; Faber-Castell; Supermercados Rondon; CNH Capital; Instituto 3M; Louis Vuitton; Mercedes-Benz; Petrom – Petroquímica Mogi das Cruzes; Castelo Alimentos; Enel; Pirelli.

Patrocinador Musicou – Sustenidos: CTG Brasil; Grupo Maringá; SulAmérica.

Patrocinador Som na Estrada – Sustenidos: Supermercados Tauste; Sky; Glovis; Supermercados Rondon.

Patrocinador Imagine Brazil e Ethno Brazil – Sustenidos: Sky e Supermercados Tauste.

Patrocinadores Institucionais da Sustenidos: Microsoft e VISA.

Sobre o Projeto Guri: mantido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos no curso de luteria, nos Grupos de Referência e nos polos da Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Sustenidos, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 850 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

Dia Internacional da Educação: Sustenidos enfatiza a inclusão

Na semana em que se comemora o Dia Internacional da Educação (28 de abril), a Sustenidos Organização Social de Cultura enfatiza a importância da inclusão, da educação de qualidade, da igualdade de gênero e do empoderamento de mulheres e meninas. Além de todas as ações que já coloca em prática em prol do desenvolvimento humano nos espaços, programas e festivais em que administra: Projeto Guri, Som na Estrada, MUSICOU, MOVE (Musicians and Organizers Volunteer Exchange), Ethno Brazil, Imagine Brazil e Conservatório Dramático e Musical de Tatuí. ASustenidos conhece bem o poder transformador da música.

Neste contexto, a organização aderiu a dois Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU:
ODS 4 – Educação de Qualidade , com destaque da meta 4.5 para Brasil “Até 2030, eliminar as desigualdades de gênero e raça na educação e garantir a equidade de acesso, permanência e êxito em todos os níveis, etapas e modalidades de ensino para os grupos em situação de vulnerabilidade, sobretudo as pessoas com deficiência, populações do campo, populações itinerantes, comunidades indígenas e tradicionais, adolescentes e jovens em cumprimento de medidas socioeducativas e população em situação de rua ou em privação de liberdade. 

ODS 5 – Igualdade de Gênero – Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas, com destaque da meta 5.1 para Brasil: “Até 2030, eliminar todas as formas de discriminação de gênero, nas suas intersecções com raça, etnia, idade, deficiência, orientação sexual, identidade de gênero, territorialidade, cultura, religião e nacionalidade, em especial para as meninas e mulheres do campo, da floresta, das águas e das periferias urbanas”.

Todas as ações vinculadas aos ODSs 4 e 5 trazem práticas decolonialistas, tema abordado em recente encontro técnico envolvendo empregados e empregadas da instituição. Atuar a favor da decolonização significa considerar, respeitar e valorizar todas as formas de produção de conhecimento.

Algumas reflexões debatidas em nossa instituição:
Como o decolonialismo vem sendo apresentado, de forma prática, nos programas desenvolvidos pela Sustenidos?
Desde 2016, a pauta vem sendo dialogada de forma mais incisiva nas atividades socioeducativas e nas formações com as equipes. A instituição também busca contemplar ações afirmativas em sua prática. No momento, estamos instituindo um comitê de Diversidade e Inclusão com mais um foco concreto de ação decolonialista. A temática decolonialista foi recentemente abordada em um Encontro Técnico com todas as equipes da Sustenidos como forma de chamar a atenção para a abordagem cultural de temas urgentes em nossa sociedade como raça, etnia, gênero.

Na área Educacional já existe o incentivo a uma escolha de repertório mais abrangente, que considere músicas latino-americanas, mulheres compositoras, música indígena, além da interação com grupos de cultura popular, e estas ações irão se fortalecer com as reflexões trazidas pelos palestrantes do Encontro Técnico.

Na área de Desenvolvimento Social o fortalecimento junto às equipes ocorre por meio de formações continuadas, trazendo as temáticas para as rotinas dos Polos e Regionais, no caso do Projeto Guri, buscando ampliar a consciência social em relação a acesso, permanência e atenção integral a todos os públicos (em especial alunas e alunos em situação de desproteção social e pertencentes aos grupos específicos). Atuação também no direcionamento de casos junto a rede socioassistencial de cada município e na realização de atividades socioeducativas voltadas a alunos, alunas e famílias.

Qual será o impacto da pandemia na educação em geral e no Projeto Guri? O sistema educacional está sofrendo muito com esta pandemia. Com o isolamento social imposto pelas medidas sanitárias, as dificuldades com a inclusão digital chegaram a muitas pessoas. Diante desta situação atual, o cenário nos exige maior empenho e amorosidade para a reconstrução de uma rotina saudável de ensino e aprendizagem. 

Quais ações o Projeto Guri tomou para mitigar os impactos da pandemia? Procurou-se rapidamente implementar o ensino remoto, inicialmente por meio do envio de atividades gravadas ou descritivas. Posteriormente aderimos ao Moodle, uma plataforma de Ensino a Distância. Buscamos com isso manter nosso vínculo com em um momento tão difícil, produzindo música e procurando desta forma contribuir com momentos significativos e positivos. Houve um grande incentivo às produções de saraus e vídeo mosaicos como forma de fazer com que os alunos e alunas apresentassem a mais gente o resultado de seus estudos neste período. Só em 2020, foram enviadas mais de 123 mil atividades para mais de 35 mil alunos, mais de 2,4 mil atividades para alunos e alunas da Fundação CASA.

Com a implantação da plataforma de ensino a distância para as aulas do Projeto Guri, quais os avanços têm sido observados nos últimos meses? A plataforma Moodle foi implantada com a expectativa de oferecer melhor condição aos alunos e educadores de aderirem ao ensino remoto por meio de aulas assíncronas. Para a utilização da plataforma foram realizadas capacitações com a equipe de educadores e montou-se um tutorial de acesso aos alunos. Neste momento, os alunos estão migrando do WhatsApp para o Moodle, ao mesmo tempo em que, cada vez mais, são oferecidas aulas síncronas aos alunos por meio de diversas plataformas.

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Sustenidos: CTG Brasil; WestRock; Bayer; Novelis; Arteris; CSN; EMS; Grupo Maringá; NovAmérica Agrícola; Capuani do Brasil; Pinheiro Neto; VALGROUP; Raízen; BTP; Caterpillar; Cipatex; Faber-Castell; Supermercados Rondon; CNH Capital; Instituto 3M; Louis Vuitton; Mercedes-Benz; Petrom – Petroquímica Mogi das Cruzes; Castelo Alimentos; Enel; Pirelli.

Patrocinador Musicou – Sustenidos: CTG Brasil; Grupo Maringá; SulAmérica.

Patrocinador Som na Estrada – Sustenidos: Supermercados Tauste; Sky; Glovis; Supermercados Rondon.

Patrocinador Imagine Brazil e Ethno Brazil – Sustenidos: Sky e Supermercados Tauste.

Patrocinadores Institucionais da Sustenidos: Microsoft e VISA.

Sobre o Projeto Guri: mantido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos no curso de luteria, nos Grupos de Referência e nos polos da Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Sustenidos, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 850 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

Sobre a Sustenidos: Eleita a Melhor ONG de Cultura de 2018, a Sustenidos é a organização responsável pelos programas Projeto Guri, Som na Estrada, Musicou e MOVE (Musicians and Organizers Volunteer Exchange); pelos festivais Ethno Brazil e Imagine Brazil; e pelo Conservatório Dramático e Musical de Tatuí. No Projeto Guri desde 2004, é responsável pela gestão do programa de ensino musical no litoral e no interior do Estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo, a Sustenidos conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Sustenidos, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm suporte fiscal da Lei Federal de Incentivo à Cultura e do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.sustenidos.org.br/pessoa-fisica/

Após oficinas virtuais, ‘Som na Estrada’ leva shows virtuais para todo o público

O projeto Som na Estrada tem a missão de sensibilizar o público para a apreciação e prática musical por meio de atividades de excelência artística, como oficinas e shows. A programação é criada para atender crianças, adolescentes e jovens, alunas e alunos da rede pública de ensino, além de educadores e educadoras (que trabalham com o público indicado) e todas as ações são gratuitas.

Atendendo aos protocolos de segurança diante da situação pandêmica, o projeto itinerante foi realizado de modo 100% digital em 2021 cumprindo, assim, a meta de levar música de qualidade para pequenos municípios do estado. Os shows, realizados especialmente para o projeto, irão ao ar para o público em geral em quatro programas: no dia 21 de abril, com o grupo Barbatuques; dia 23, com Rodrigo Ciampi e Trio de Forró; dia 28, com o Duo Badulaque; e dia 30, com a Banda Entalpia. Todos às 14h, no Facebook da Sustenidos, com apresentação da cantora Carmem Costa.

O Som na Estrada Digital 2021 contou com a parceria de secretarias de educação e escolas públicas dos municípios de Canas, Cunha, São José do Barreiro, Lagoinha, Buri e Eldorado.

 “O projeto oferece para pequenos municípios, preferencialmente aqueles que não têm polos do Guri, contato com espetáculos musicais de excelência e oficinas de musicalização com profissionais renomados. Promove a sensibilização e o estímulo à escuta musical diversificada e a sua prática ”, disse Deborah Lobo, gestora de Projetos Especiais. “Além de fomentar a prática e a apreciação musical em crianças e jovens, esperamos abrir novos horizontes com essa troca, contribuindo assim, para uma ampliação da consciência de cidadania e de responsabilidade social”, completou a gestora.

O Som na Estrada é realizado  pela  Sustenidos Organização Social de Cultura, instituição gestora de outros programas, como MOVE – Musicians and Organizers Volunteer Exchange, Imagine Brazil e Ethno Brazil, além do Projeto Guri – maior programa sociocultural do Brasil, gerido pelo Governo do Estado de São Paulo.

O projeto foi patrocinado por Supermercados Tauste, Sky, Glovis e Supermercados Rondon, por meio da Lei de Incentivo do Estado de São Paulo – ProAC ICMS, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo.

Shows para crianças, jovens e toda comunidade escolar:

Todas as instituições de ensino participantes do projeto receberam, além das oficinas de musicalização, quatro shows especialmente produzidos para a difusão na comunidade escolar. Os vídeos têm 60 minutos cada, com classificação indicativa livre.

Dois shows foram realizados pelo grupo Barbatuques e duo Badulaque, que também realizaram oficinas para os docentes, para que os educadores pudessem vivenciar, de modo prático, os temas apresentados, ampliando as conexões e as possibilidades lúdicas das atividades que desenvolverão junto a seus alunos e alunas.

E dois shows voltados para o público jovem (não é classificação indicativa, todos os quatro shows são livres). Um deles com a Banda Entalpia, ganhadora do Festival Imagine Brasil 2018; e o outro com Rodrigo Ciampi e Trio de Forró revelação no cenário da música paulistana contemporânea. A banda e o artista são participantes do Imagine Brazil, evento realizado desde 2015 pela Sustenidos Organização Social de Cultura.

Primeira edição do Som na Estrada

A primeira edição do Som na Estrada ocorreu em 2018, com o título Guri na Estrada. O projeto percorreu seis municípios – cinco paulistas e um mineiro – entre 24 de setembro e 5 de outubro. A ação teve patrocínio da empresa de energia AES Tietê, via Lei de Incentivo à Cultura. As oficinas musicais gratuitas foram realizadas pelos profissionais Renata Facury e Daniel Ayres, e as apresentações musicais foram realizadas por 06 diferentes grupos de alunos do Projeto Guri de polos próximos às cidades parceiras. Participaram das atividades formativas 504 alunos e alunas das redes municipais de ensino. Outras 1.290 pessoas das comunidades locais assistiram às apresentações musicais gratuitas.

Serviço: apresentações do Som na Estrada para o público em geral
Dia 21 de abril, com o grupo Barbatuques;
Dia 23, com Rodrigo Ciampi e Trio de Forró;
Dia 28, com o Duo Badulaque;
Dia 30, com a Banda Entalpia.
Todos às 14h, no Facebook da Sustenidos, com apresentação da cantora Carmem Costa.

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Sustenidos: CTG Brasil; WestRock; Bayer; Novelis; Arteris; CSN; EMS; Grupo Maringá; NovAmérica Agrícola; Capuani do Brasil; Pinheiro Neto; VALGROUP; Raízen; BTP; Caterpillar; Cipatex; Faber-Castell; Supermercados Rondon; CNH Capital; Instituto 3M; Louis Vuitton; Mercedes-Benz; Petrom – Petroquímica Mogi das Cruzes; Castelo Alimentos; Enel; Pirelli.

Patrocinador Musicou – Sustenidos: CTG Brasil; Grupo Maringá; SulAmérica.

Patrocinador Som na Estrada – Sustenidos: Supermercados Tauste; Sky; Glovis; Supermercados Rondon.

Patrocinador Imagine Brazil e Ethno Brazil – Sustenidos: Sky e Supermercados Tauste.

Patrocinadores Institucionais da Sustenidos: Microsoft e VISA.

Online: Projeto Guri reabre inscrição de interesse para as vagas remanescentes

matriculas_prorrogacao

O processo para manifestação de interesse de novos alunos e alunas do Projeto Guri foi reaberto no dia 8 de março e segue até o dia 19 de março, de maneira online, para os polos de ensino que ainda dispõem de vagas no interior e litoral de São Paulo. São cursos gratuitos de música para crianças, adolescentes e jovens de 6 a 18 anos incompletos (o sistema carregará os polos com cursos disponíveis para a idade informada, respeitando a faixa etária de ingresso em cada curso*).

Para ingressar no Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo – basta ter entre 6 e 18 anos incompletos (até 21 anos nos cursos de luteria, nos Grupos de Referência e nos polos da Fundação CASA) e estar regularmente matriculado na escola. Não é preciso ter conhecimento prévio de música, nem possuir instrumentos ou realizar testes seletivos. Alunos e alunas têm acesso às aulas e atividades por meio da plataforma de ensino a distância, enquanto aguardam o retorno presencial, que será realizado de forma gradativa, seguindo todos os protocolos de segurança.

Para fazer a inscrição, o responsável deve acessar o link http://www.projetoguri.org.br/matricula2021/ e preencher as seguintes informações:

_ Identidade do aluno ou da aluna (nome completo, data de nascimento e número do RG ou certidão de nascimento);
_ Endereço;
_ Informar se pertence ao grupo de risco da Covid-19 (colocar sim ou não);
_ Informar se o aluno ou aluna possui deficiência auditiva (colocar sim ou não);
_ Telefone para contato, com DDD (opcional);
_ E-mail (opcional);
_ Escola em que estuda;
_ Identidade do responsável (nome completo, número do RG, telefone e e-mail);
_ Informar o polo de interesse;
_ Informar o curso de interesse (1ª e 2ª opção);
_ Ler (a assinalar ciência) nos avisos de autorização do uso de imagem e Lei Geral de Proteção de Dados.

*Tabela com a faixa etária mínima para ingresso em cada curso:

tabela de cursos

As faixas etárias acima indicam as idades apropriadas para o início em cada curso considerando razões de caráter pedagógico e de estrutura física, relacionadas ao desenvolvimento cognitivo, de maturidade muscular, tonicidade, coordenação motora fina etc.

O formulário é bem simples e poderá ser preenchido a partir de qualquer plataforma (celular IOS, celular Android, tablet, computador, etc).  Após o preenchimento, clicar em ‘enviar’ para que seja gerado o número de protocolo referente ao processo.

Posteriormente, a coordenação do polo escolhido entrará em contato com o responsável, confirmará a matrícula no curso indicado (caso haja vaga no mesmo) e fornecerá instruções para o envio dos documentos (RG, comprovante de matrícula/escolaridade e comprovante de endereço). Nesta etapa, o responsável receberá também um link com o questionário social que deve ser preenchido e enviado. As informações descritas no questionário são fundamentas para que nossas equipes conheçam as demandas dos matriculados e, com isso, tracem planos estratégicos de acordo com o perfil de cada turma e/ou aluno e aluna.

 

A matrícula só será oficializada no polo e curso escolhido após contato da coordenação e envio dos documentos do aluno/aluna.

Os endereços dos polos estão no site www.projetoguri.org.br

 

Retorno presencial

O retorno presencial deverá ocorrer de maneira progressiva, atendendo à deliberação do Plano de Retomada Consciente do Governo do Estado de São Paulo  e a autorização prévia de cada uma das cidades. As famílias receberão as informações necessárias com antecedência, cientes de que todas as medidas de segurança estão sendo tomadas, visando a saúde e o bem-estar dos Guris, familiares, empregados, empregadas e comunidade.

 

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Sustenidos: CTG Brasil; WestRock; Bayer; Novelis; Arteris; CSN; EMS; Grupo Maringá; NovAmérica Agrícola; Capuani do Brasil; Pinheiro Neto; VALGROUP; Raízen; BTP; Caterpillar; Cipatex; Faber-Castell; Supermercados Rondon; CNH Capital; Instituto 3M; Louis Vuitton; Mercedes-Benz; Petrom – Petroquímica Mogi das Cruzes; Castelo Alimentos; Enel; Pirelli.

Patrocinador Musicou – Sustenidos: CTG Brasil; Grupo Maringá; SulAmérica.

Patrocinador Som na Estrada – Sustenidos: Supermercados Tauste; Sky; Glovis; Supermercados Rondon.

Patrocinador Imagine Brazil e Ethno Brazil – Sustenidos: Sky e Supermercados Tauste.

Patrocinadores Institucionais da Sustenidos: Microsoft e VISA.

Sobre o Projeto Guri: mantido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos no curso de luteria, nos Grupos de Referência e nos polos da Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Sustenidos, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 850 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

Sobre a Sustenidos: Eleita a Melhor ONG de Cultura de 2018, a Sustenidos é a organização responsável pelos programas Projeto Guri, Som na Estrada, Musicou e MOVE (Musicians and Organizers Volunteer Exchange); pelos festivais Ethno Brazil e Imagine Brazil; e pelo Conservatório Dramático e Musical de Tatuí. No Projeto Guri desde 2004, é responsável pela gestão do programa de ensino musical no litoral e no interior do Estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo, a Sustenidos conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Sustenidos, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm suporte fiscal da Lei Federal de Incentivo à Cultura e do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.sustenidos.org.br/pessoa-fisica/

Homenagem às mulheres: Gabriele Leite, nossa ex-Guria, entra para a lista da Forbes

DSC04790_Original (1)

Gabriele Leite (foto) está na Forbes Under 30, lista da revista Forbes com os destaques de 2020 abaixo dos 30 anos.

A jovem faz mestrado em violão clássico na Manhattan School of Music, em Nova York (EUA), com bolsa de estudo integral concedida pela Cultura Artística, instituição que a apoia desde 2016. É bacharel em música pela UNESP e estudou no Conservatório de Tatuí.

Aos 23 anos, Gabriele destaca-se pela trajetória de empenho e dedicação, encanta os críticos, coleciona prêmios e inspira os jovens (e os adultos também!).

Enquanto o visto para os Estados Unidos não sai, Gabriele segue o mestrado de modo virtual. “Está sendo uma experiência enriquecedora e de grande troca cultural. Para ter noção, só nesses seis meses de aula, eu já realizei dois sonhos de fazer Masterclass com as melhores referências do violão: o violonista cubano Manuel Barrueco e o espanhol Pepe Romero”, disse a jovem que começou a trajetória musical no Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro, mantido pelo Governo do Estado de Estado de São Paulo.

Em 2020, Gabriele foi eleita pelo júri popular como ‘Jovem Talento no Grande Prêmio da Revista Concerto’ e recebeu o convite para ingressar no time ‘Augustine Strings’, um grupo seleto de artistas beneficiados com os materiais da famosa marca. Em 2019, no concurso internacional de violão de Koblenz, na Alemanha, foi semifinalista e recebeu a menção de ‘Melhor Participação Brasileira’.

A violinista tocou em festivais nacionais e internacionais, como o Festival Internacional de Campos do Jordão e XIX Festival de Música de Ourinhos. Participou de Masterclass com David Russell, Fábio Zanon, Paulo Martelli, Sharon Isbin, Aniello Desiderio, Berta Rojas, Tilman Hoppstock e Franz Halasz, entre outros. Ficou em 1º lugar no I Concurso Nacional Assovio Vertentes (2018); 1º lugar no XXXI Concurso Nacional de Violão Musicalis (2018); e em 1º lugar no XXIX Concurso Nacional de violão Souza Lima (2018).

Sobre a seleção da revista Forbes, vale mencionar que cada candidato é avaliado segundo  critérios e métricas como faturamento, criatividade, ineditismo, benefíc­­­­ios sociais reais e projetados, número de pessoas impactadas e potencial de transformação no setor, no mercado, na comunidade, no país e no mundo.

HISTÓRIA

Ainda pequena, Gabriele sonhava em estudar no Conservatório de Tatuí, mas não tinha idade para entrar na instituição que, além disso, ficava em outra cidade. A mãe, costureira na cidade de Cerquilho, ouviu dizer que havia aberto um Projeto Guri no município e decidiu matricular a filha de sete anos. Gabriele permaneceu no programa pois seis anos, mesmo após o ingresso no Conservatório, conciliando os dois cursos.

“Iniciei minha musicalização no Projeto Guri. Este período foi fundamental para o meu crescimento musical, de­­­senvolvendo diversas habilidades, onde pude melhorar muito a percepção e concentração, além de entender os benefícios que a música pode trazer para nós”, explica Gabriele.

Sobre a transformação por meio da música, a artista é direta: “Quero levar a música a lugares inóspitos onde as pessoas não têm acesso, ou então, não entendam o papel fundamental dessa prestigiosa ferramenta que é a arte”, finaliza.

Do Guri para o Mundo
A história de Gabriele Leite integra a série Do Guri para o Mundo, página criada para retratar o caminho trilhado pelos Guris: quem são, onde estão e o que mudou na vida deles. São histórias inspiradoras que celebram os 25 anos do Projeto Guri e prestam homenagem aos ex-alunos beneficiados pelo programa e, consequentemente, pelo poder de transformação da música. http://www.projetoguri.org.br/noticias/do-guri-para-o-mundo/
Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Sustenidos: CTG Brasil; WestRock; Bayer; Novelis; Arteris; CSN; EMS; Grupo Maringá; NovAmérica Agrícola; Capuani do Brasil; Pinheiro Neto; VALGROUP; Raízen; BTP; Caterpillar; Cipatex; Faber-Castell; Supermercados Rondon; CNH Capital; Instituto 3M; Louis Vuitton; Mercedes-Benz; Petrom – Petroquímica Mogi das Cruzes; Castelo Alimentos; Enel; Pirelli.

Patrocinador Musicou – Sustenidos: CTG Brasil; Grupo Maringá; SulAmérica.

Patrocinador Som na Estrada – Sustenidos: Supermercados Tauste; Sky; Glovis; Supermercados Rondon.

Patrocinador Imagine Brazil e Ethno Brazil – Sustenidos: Sky e Supermercados Tauste.

Patrocinadores Institucionais da Sustenidos: Microsoft e VISA.

Sobre o Projeto Guri: mantido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos no curso de luteria, nos Grupos de Referência e nos polos da Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Sustenidos, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 850 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

Sobre a Sustenidos: Eleita a Melhor ONG de Cultura de 2018, a Sustenidos é a organização responsável pelos programas Projeto Guri, Som na Estrada, Musicou e MOVE (Musicians and Organizers Volunteer Exchange); pelos festivais Ethno Brazil e Imagine Brazil; e pelo Conservatório Dramático e Musical de Tatuí. No Projeto Guri desde 2004, é responsável pela gestão do programa de ensino musical no litoral e no interior do Estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo, a Sustenidos conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Sustenidos, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm suporte fiscal da Lei Federal de Incentivo à Cultura e do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.sustenidos.org.br/pessoa-fisica/

Confira a lista de aprovados e suplentes para os Grupos de Referência – 2021

Badi
Grupo de Referência de Santos com a cantora Badi Assad

Projeto Guri divulga a lista de aprovados e suplentes para os 13 Grupos de Referência. O processo seletivo teve início em janeiro e contou com uma série de etapas, conforme Edital. Os Grupos de Referência são conjuntos musicais – orquestras, big bands, coros e cameratas – formados por alunos e alunas em estágio avançado de aprendizagem. Todos os integrantes recebem bolsa de estudo.

Os aprovados serão contatados pelos polos para a assinatura dos Instrumentos Particulares entre os dias 1º e 5 de março. Os ensaios terão início a partir do dia 8 de março. E, independentemente do retorno presencial, alunos e alunas têm acesso às aulas e atividades por meio da plataforma de ensino a distância.

Os Grupos de Referência oferecem a oportunidade para aprimorar o conhecimento musical, melhorar as técnicas, refinar o repertório e participar de diversas atividades e eventos que proporcionam a troca de experiência entre estudantes de diferentes polos, músicos e regentes de grande destaque nacional e internacional.

Maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, o Projeto Guri oferece 30 cursos gratuitos de música para crianças, adolescentes e jovens de 6 a 18 anos incompletos (até 21 anos nos cursos de luteria, nos Grupos de Referência, nos polos da Fundação CASA). Para esses cursos regulares, no interior e litoral, as inscrições de interesse seguem até o dia 26 de fevereiro, no formulário que está no site do Guri.

Confira a lista por Grupo de Referência:

Grupo de Referência de Sorocaba – Coro e Percussão

NOME

IDADE

INSTRUMENTO
Alexsander Vieira

20

VOZ MASCULINA
Ana Júlia da Silva Azevedo

15

VOZ FEMININA
Ana Luiza De Moraes Sant´Ana

14

PERCUSSÃO
Ana Luiza Pissinato Camargo

18

VOZ FEMININA
Clarissa Ribeiro Pereira

15

VOZ FEMININA
Ester Gomes Fernandes da Cruz

20

VOZ FEMININA
Garbila Lauana Bizutti

19

VOZ FEMININA
Giovana Crisp Domingues

18

VOZ FEMININA
João Vitor Oliveira Briamonte Lopes

18

PERCUSSÃO
Kauan Nickolas dos Santos Fernandes

15

PERCUSSÃO
Larissa Crisp Domingues

14

VOZ FEMININA
Letícia de Melo Zurdo

18

VOZ FEMININA
Maria Eduarda Pessale Salema

14

VOZ FEMININA
Marina Vieira Garcia

17

VOZ FEMININA
Milena Wincler Lourenço

15

VOZ FEMININA
Nicoly Mariana Soares da Silva

15

VOZ FEMININA
Pedro Gomes Garcia

17

VOZ MASCULINA
Thiago Muniz de oliveira

16

VOZ MASCULINA
Thomaz Crisp Domingues

16

PERCUSSÃO
Víctor Mateus Irak Silva Almeida

18

VOZ MASCULINA
Vinicius Bartosiewicz Castro Valadar

20

VOZ MASCULINA
Vitória Rafaela Ramos Martins Lima

14

VOZ FEMININA

 

Grupo de Referência de Lorena – Coro

NOME

IDADE

INSTRUMENTO
Ágatha Corrêa Mattos

14

VOZ FEMININA
Artur Junqueira

17

VOZ MASCULINA
Beatriz Correa Paiva

15

VOZ FEMININA
Emily de Camargo Vilela

15

VOZ FEMININA
Evelyn Vitoria Vicente

15

VOZ FEMININA
Gabriel Augusto de Oliveira Moreira

17

VOZ MASCULINA
Giovana Camile Quiroz

18

VOZ FEMININA
Jefferson Augusto Pires da Silva Castro

14

VOZ MASCULINA
Karol Luiza Santos de Oliveira

21

VOZ FEMININA
Matheus de Moura Nunes

20

VOZ MASCULINA
Nicolas Pereira dos Santos Gonçalves

17

VOZ MASCULINA
Rebeca Lara Quiroz

15

VOZ FEMININA
Sarah Vivian Rosa de Oliveira

16

VOZ FEMININA
Stephanie Kamilly Silva Aleixo

16

VOZ FEMININA
Vitória Cristina de Jesus Olimpio

20

VOZ FEMININA

Grupo de Referência de Marília – Percussão

NOME

IDADE

INSTRUMENTO
Bruno Takeshi Maehata Mattar

18

PERCUSSÃO
Camilly Domingues

17

PERCUSSÃO
Enzo Gravena de Oliveira

17

PERCUSSÃO
Gabriel Baréa Araújo

19

PERCUSSÃO
Gabriel Oliveira Garcia

18

PERCUSSÃO
Jonathan William Custódio Vieira Junior

18

PERCUSSÃO
Lucas Santana Nunes

19

PERCUSSÃO
Maria Eduarda Castanho Plaza

14

PERCUSSÃO
Nicolas Artaxerxes Pina Dias

15

PERCUSSÃO
Pedro Santos Codogno

17

PERCUSSÃO
Wellany Buzo Bressan do Nascimento

15

PERCUSSÃO

Grupo de Referência de Santos – Camerata de violões

NOME

IDADE

INSTRUMENTO
Ana Carolina G. do Nascimento Pereira

14

VIOLÃO
Anna Júlia de Souza Silva

16

VIOLÃO
Auan Julio Galvão dos Santos

15

VIOLÃO
Beatriz da Silva Pesqueira

15

VIOLÃO
Davi Atavila Vicente Ferreira

15

VIOLÃO
Evellyn Gilo da Cruz

14

VIOLÃO
Kaua Ferreira Ramos Mello

15

VIOLÃO
Leila Da Conceição Musa

13

VIOLÃO
Mariana Duarte da Silva

19

VIOLÃO
Renan Feitosa Oliveira

17

VIOLÃO

Grupo de Referência de São José do Rio Preto – Camerata de Cordas Friccionadas

NOME

IDADE

INSTRUMENTO
Abner da Silva Silverio

13

CONTRABAIXO ACÚSTICO
Adryan Galvao Gonçalves Cardoso

17

VIOLONCELO
Ana Gabrielli Goulart de Souza

14

VIOLINO II
Cauê Oliveira

18

VIOLA
Clara Vicensoto

19

VIOLONCELO
Dandara Costa Lozada

16

VIOLA
Ester Santos Franco

17

VIOLINO I
Felipe Ferreira Prates

16

VIOLONCELO
Giovanna Batista Tomaz

16

VIOLA
Giulia de Souza Marostiga

15

VIOLA
Gustavo Mori Feltran

17

VIOLINO I
Heloísa Barbosa de Souza

14

VIOLINO II
Igor Schinelo Katsuta

14

VIOLINO I
Isis Doimo Antonini

13

VIOLINO II
Jeniffer Caroline Vernechio de Oliveira

16

VIOLINO II
José Pereira Félix

15

VIOLA
Kairo Luis Hortencio Castelli

17

VIOLINO I
Letícia Neves da Silva

13

VIOLINO II
Luiz Octavio Citolino

14

VIOLINO I
Marcos Roberto da Silva Junior

15

VIOLINO I
Matheus das Neves Santos

15

VIOLINO I
Matheus Rodrigues de Morais

20

VIOLINO I
Pedro Henrique da Silva Coope

15

VIOLINO II
Raquel Souza Prado Delfino

19

VIOLINO I
Rebeca Souza Prado Delfino

17

VIOLINO I
Sara Teofilo Oliveira

16

VIOLINO I
Sofia Nunes Pereira de Lima Rosa

15

VIOLA
Vitoria Aparecida Fernandes Dos Santos

18

VIOLINO I
Vitoria Raquel Claudio Pechilas

17

VIOLINO II

Grupo de Referência de São Carlos – Big Band

NOME

IDADE

INSTRUMENTO
Amanda Viana Verniz

17

FLAUTA
Ana Luisa Roma Appel

15

SAXOFONE TENOR
Carlos Eduardo Garcia Escames

20

SAXOFONE TENOR
Davyd Datheus Santos Soares

15

FLAUTA
Deise de souza lopes

18

CLARINETE
Emaus Junio Rosa Pereira

19

TROMPETE
Gabriel Duarte de Mello

15

GUITARRA
Guilherme Cerri Mendonça

15

BAIXO ELÉTRICO
Jader Gabriel de Oliveira Valbueno

20

BATERIA
Lorena Rossales

20

SAXOFONE TENOR
Luís Eduardo Da Silva Henriques

14

TROMPETE
Nicolas Cortez Sartori

16

TECLADO
Renata Carolina de Oliveira

16

TROMBONE
Renato Athaydes Quirino

14

SAXOFONE ALTO
Ryan Mendes Félix Zarantoneli

13

TROMPETE
Sara Sena de Jordão.

17

CLARINETE
Vinicius Dias de Araujo Ferreira

17

SAXOFONE ALTO
SUPLENTES
Caroline dos Santos Nunes

15

FLAUTA
Rafael Augusto Ribeiro Barboza

16

GUITARRA
Samira Leandra Balduino Cardoso

19

GUITARRA

Grupo de Referência de Araçatuba – Camerata de violões

NOME

IDADE

INSTRUMENTO
Amon Pimenta Medeiros

12

VIOLÃO
Elisama Siqueira Moreira

17

VIOLÃO
Eric Junji Hiraga Araki

15

VIOLÃO
Gabrielly Oliveira Marques

15

VIOLÃO
Lilian Fernandes Sinatra

17

VIOLÃO
Liliane Fernandes Sinatra

17

VIOLÃO
Lisa Hiratsuka

16

VIOLÃO
Matheus Francisco Boffi

16

VIOLÃO
Matheus Martins Fagundes

19

VIOLÃO
Natália Cristina Wang

14

VIOLÃO
Sabrina Bulgarão Rosin

16

VIOLÃO
Welton Ferreira fernandes

18

VIOLÃO

Grupo de Referência de Itaberá – Banda sinfônica

NOME

IDADE

INSTRUMENTO
Ana Beatriz Ramos de Carvalho

17

TROMBONE
Ana Luiza Rosa Severo

17

FLAUTA
Anne Caroline da Silva Ferreira

16

FLAUTA
Bárbara Momberg da Silva Oliveira

19

CONTRABAIXO ACÚSTICO
Daniel raab da Silva Gonçalves

14

TROMPA
Eliezer Camargo da silva

16

TROMBONE
Eric Henrique Marques

17

SAXOFONE ALTO
Fabiola de Oliveira Fogaça

18

FLAUTA
Gabriel Sousa Siqueira

15

SAXOFONE ALTO
Giovana de Oliveira Santos

15

FLAUTA
Guilherme Welliton S. dos Passos Lima

20

FLAUTA
Gustavo Nunes Costa

17

SAXOFONE BARÍTONO
Joyce Raab da Silva Gonçalves

14

FLAUTA
Kaik da Silva Oliveira

16

TROMPA
Kaique augusto santos Lourenço

15

TROMPETE
Landre Daniel Magalhães de Araujo

13

CLARINETE
Marcelinne Macedo

14

CLARINETE
Maria Luiza Machado lima

15

FLAUTA
Mariana Velloso de Almeida Santos

19

CONTRABAIXO ACÚSTICO
Matheus Leonardo Souza dos Santos

18

PERCUSSÃO
Pablo Alonso Latapiat de Freitas

17

PERCUSSÃO
Paulo Sergio Moreira Junior

17

EUFÔNIO
Rebeca Emanuele Furquim Pereira

18

FLAUTA
Renan Cardoso de Lima

18

TROMPETE
Samuel Rogério Cardoso Maia Rolim

16

PERCUSSÃO
Thamara Nunes Costa

18

CLARINETE
Thiago Cardoso Gonçalves

19

SAXOFONE TENOR
Tiago Macedo Cardoso

17

PERCUSSÃO
SUPLENTE
Ana Rafaela Machado Diniz

17

CONTRABAIXO ACÚSTICO

Grupo de Referência de Bauru – Banda sinfônica

NOME

IDADE

INSTRUMENTO
Ana Caroline Garcia dos Santos

15

TROMPA
Ana Rute Coelho da Silva

19

TROMBONE
André Vasconcelos Chilio

17

CONTRABAIXO ACÚSTICO
Beatriz Atanazio Pires

16

OBOÉ
Beatriz Esteves Marciano

20

CLARINETE
Danton Melo de Assis

14

CLARINETE
Felipe Aguiar de Paula

19

TROMPETE
Felipe Navarro

14

SAXOFONE BARÍTONO
Gabriel Aguiar de Paula

16

FAGOTE
Gabriel Freire Dos Santos

15

CLARINETE
Gabriel Oliveira Campos

18

TUBA
Giovanni Aguiar De Paula

16

OBOÉ
Guilherme Alves Ribeiro

16

TUBA
Guilherme Dias Nascimento

17

SAXOFONE ALTO
Henrique Augusto Teixeira Neto

13

SAXOFONE ALTO
Higor Felipe Pereira

18

PERCUSSÃO
João Gabriel Buzolin

14

SAXOFONE TENOR
João Vitor Garcia da Silva

20

EUFÔNIO
João Vítor Venarusso Molina

20

FLAUTA
José Victor Gil Monteiro

18

FLAUTA
Josue Fernando de Paiva

21

PERCUSSÃO
Julia de Amarins Silva

14

PERCUSSÃO
Juliana Rodrigues Alves

13

CLARINETE
Kayqui Silva de Assis

17

PERCUSSÃO
Larissa Nunes Ávila

19

CLARINETE
Lucas Felipe Rezende da Silva

19

TROMPA
Lucas Gabriel Logerfo Mesquita

17

TROMPETE
Lucas Graciano

19

TROMPETE
Marcela Christini de Oliveira Emygdio

18

FLAUTA
Matheus Crescêncio Alves Maia

18

SAXOFONE BARÍTONO
Natalia Kaiti

19

FAGOTE
Pedro Henrique Estevam Marciano

13

TROMPETE
Rafaela de Oliveira Andrade

17

CLARINETE
Renan Gabriel Gomes de Souza Silva

13

TROMPETE
Roberth William da Silva Inacio

17

TROMBONE
Victória Letícia Nunes Ávila

19

FLAUTA
Vittor Alexandre B. Rufino de Oliveira

18

PERCUSSÃO
William Teodoro de Oliveira

17

CLARINETE
Yohanna Tamarozzi

16

TROMBONE
Yuri Henrique Andrade Lourenço

18

FLAUTA
SUPLENTES
Eduarda Mendes de Moraes

11

SAXOFONE ALTO
Eliel Nathan do Nascimento Tavares

17

TROMPETE
Júlia Teixeira Matheus

16

CONTRABAIXO ACÚSTICO
Luan Vieira Rodrigues

19

TUBA
Sílvio Carlos Souza dos Santos

13

TROMPETE

Grupo de Referência de Presidente Prudente – Orquestra sinfônica

NOME

IDADE

INSTRUMENTO
Abigail Belchior de Souza

14

VIOLONCELO
Adryan Marra Pedrosa

12

PERCUSSÃO
Alexandre Oliveira Marcucci

18

TROMPETE
Alice Helena Rodrigues de Sousa

18

CONTRABAIXO ACÚSTICO
Andre Luiz Souza Caetano

15

PERCUSSÃO
Beatriz de Brito Pelegrini

18

VIOLINO II
Bibiana vitória correia pinheiro

15

CLARINETE
Carlos Eduardo Santos de Assis

18

VIOLINO I
Cesar Augusto Martins Vicente

20

VIOLONCELO
Débora Sarah Martins Bispo

13

VIOLINO I
Emanuel Ribeiro da Silva

18

CONTRABAIXO ACÚSTICO
Endrew Marra Pedrosa

20

PERCUSSÃO
Estêvão Gomes de Souza

17

VIOLONCELO
Gabriela Balsani Morel de Oliveira

16

VIOLA
Guilherme Lopes Pinheiro da Silva

17

TUBA
Gustavo Manoel Martines

20

VIOLINO II
Gustavo Ramos Ferreira

16

TROMPETE
Isaque Cardoso Dias Toledo

13

VIOLINO II
Israel Gomes de Souza

14

VIOLINO II
Juliana Pereira de Carvalho

19

VIOLA
Kelwin Santos Oliveira

19

PERCUSSÃO
Larissa oliveira anholetto

19

VIOLINO I
Lucas Milhorança Pinto da Silva

17

PERCUSSÃO
Luiz Henrique Veiga Magalhães

18

TROMPETE
Luiz Roberto Calegari

19

TROMPA
Marcos Pereira da Silva Filho

18

VIOLA
Maria Eugênia Xavier Cenedese

15

FLAUTA
Maria Izabel Batista

18

CONTRABAIXO ACÚSTICO
Maria Vitória Lopes Rainho Moreira

16

VIOLA
Matheus Marques de Sales

20

VIOLONCELO
Matheus Moreira Ruiz

17

VIOLONCELO
Micael Fernando Da Silveira

17

VIOLONCELO
Michele Santana Oliveira

19

VIOLINO II
Nicoly Gabriele Garcia do Prado

13

VIOLINO I
Otávio Felipe Vianna Silva

15

VIOLINO I
Pedro Henrique Portela Santana

14

VIOLINO II
Sarah Pontes Martins Soares

19

VIOLINO II
Victor Hugo Marques Scolari

16

CONTRABAIXO ACÚSTICO
Vitor Cruz

16

TROMPA
Yara Silva Figueiredo

19

FLAUTA
SUPLENTES
Giulia Carneiro Munhoz

16

PERCUSSÃO
Matheus Abner Martins Bispo

13

TROMPETE
Renan Martins de Oliveira

14

PERCUSSÃO

Grupo de Referência de Franca – Camerata de cordas dedilhadas

NOME

IDADE

INSTRUMENTO
Caio Gabriel Sobral de Oliveira

12

VIOLÃO
Carolina Alves Andrade

16

VIOLÃO
Charles Davi Rocha

19

VIOLA CAIPIRA
Davi Miguel da Silva

21

CAVACO
Emily helen de oliveira

17

VIOLÃO
Enzo Gabriel de Oliveira e Silva

17

VIOLA CAIPIRA
Gabriel Antonio de Souza Silva

20

CAVACO
Gilson Roberto Genaro Aza

17

CAVACO
Gustavo Jacomett Floro Silva

20

VIOLÃO
José Paulo Ferreira Ramalho Coelho

19

VIOLÃO
Laura Pereira Borges

13

VIOLÃO
Marco Antonio Gastaldon Neri Alved

16

VIOLÃO
Maria Júlia Donadeli Borges

16

VIOLÃO
Maria Luisa Venancio Jardine Bevilacqua

16

VIOLÃO
Matheus Pena e Souza

19

CAVACO
Murilo Osvaldo Gimenes de Souza

16

VIOLA CAIPIRA
Thales Adhemar Gastaldon Neri Alves

16

VIOLÃO

Grupo de Referência de Jundiaí – Orquestra sinfônica

NOME

IDADE

INSTRUMENTO
Abner De Lima Campos

16

VIOLINO I
Abner Figueira Dos Santos

17

VIOLINO I
Alvaro da Silva Mascena

14

VIOLINO II
Ana Alice Belizario de Mira

18

VIOLINO I
Arthur Rizzo Rigoni

15

VIOLA
Beatriz Stephanie Bocanera

13

CLARINETE
Daynara Pires de Souza

19

VIOLONCELO
Deivison Vitório Nery Santana

17

VIOLONCELO
Eliseu Strano Mille

15

TROMBONE
Frederico Martinhago Tinelli

15

VIOLONCELO
Gabrielle Magalhães Borborema

17

VIOLINO II
Geovana Cristina Santos Pereira

19

CONTRABAIXO ACÚSTICO
Guilherme Ortiz Souza Felix dos Santos

18

TROMPA
Gustavo Ortiz Souza Felix dos Santos

15

TUBA
Isabela Lira Maffeis Martha

13

CONTRABAIXO ACÚSTICO
Isabela Rodrigues Barbosa

17

TROMPA
Isabella Ihemis

17

VIOLA
Isabelle de Pinho Guimarães

17

VIOLA
Isabelle Vitoria Moraes Ribeiro

14

CLARINETE
Jéssica Jacintho Azevedo

18

VIOLINO II
Jose Henrique Cardoso Vasconcelos

13

PERCUSSÃO
Julia Bertelle Rigo

17

VIOLA
Juliana Alves Ribeiro

18

VIOLONCELO
Larissa Moraes de Melo

16

FLAUTA
Larissa Oliveira Sirineu da Silva

17

VIOLINO I
Lenita Rigoni Bueno de Oliveira

19

CONTRABAIXO ACÚSTICO
Leticia Rocha de Moraes

14

VIOLINO II
Lívia Maragoni Baldin

12

VIOLA
Marcele Yohana Lavinhatti

19

FLAUTA
Maria Eduarda Lourenço

15

VIOLINO I
Nathan Henrique Campos Alvares

17

PERCUSSÃO
Pedro Marchioretto De Paiva

15

PERCUSSÃO
Rafael Dias Canaveze

14

VIOLONCELO
Samara Amaral dos Santos

17

FLAUTA
Samyra Fernandes de Carvalho

17

VIOLINO II
Taiani Cristina Silva

20

TROMPETE
Victor Vareiro Quintino

13

CLARINETE
Vitoria Dos Santos Umburanas

20

VIOLINO I
Yago Silva Lima

14

VIOLINO II
Yasmin Guidi Magalhães

18

PERCUSSÃO
SUPLENTE
Gabriel Bergamim de Campos

19

PERCUSSÃO

Grupo de Referência de Piracicaba – Coro

NOME

IDADE

INSTRUMENTO
Adriele Quintino Gomes Eleutério

16

VOZ FEMININA
Ana Isabele Lais Cordeiro

18

VOZ FEMININA
Analice Emídio de Camargo

16

VOZ FEMININA
Beatriz Pires Delesposti dos Santos

17

VOZ FEMININA
Bruno Vinicius Garcia

19

VOZ MASCULINA
Diogo de Souza Aguiar

16

VOZ MASCULINA
Emily Pereira de Souza

14

VOZ FEMININA
Enzo Pires Delesposti dos Santos

20

VOZ MASCULINA
Giovana Carcanholo Dlilo

16

VOZ FEMININA
Giovanna Bettiol Balasso

19

VOZ FEMININA
Heloisa Lutgens de Paula

16

VOZ FEMININA
Isabela Beatriz Camargo Silva

20

VOZ FEMININA
Karen Camile Bueno da Silveira

18

VOZ FEMININA
Lazos Battonyai Valeriano

18

VOZ MASCULINA
Leonardo Luca Lins Morotti Delgado

17

VOZ MASCULINA
Manuela Camile Erler

16

VOZ FEMININA
Megara Volpato Munhoz

13

VOZ FEMININA
Melissa Soares De Souza

20

VOZ FEMININA
Natã de Oliveira Dionisio

18

VOZ MASCULINA
Pedro Luiz de Oliveira

16

VOZ MASCULINA
Raphaela Bortolato

16

VOZ FEMININA
Roberth William da Silva Inacio

17

VOZ MASCULINA
Samuel Lais Cordeiro

15

VOZ MASCULINA
Sophia Pereira de Souza

14

VOZ FEMININA
Stéfany Oliveira Malheiros

17

VOZ FEMININA
Talita Peron Campos

17

VOZ FEMININA
Tiago Cordeiro

16

VOZ MASCULINA
Vitor Rodrigo da Cruz

12

VOZ MASCULINA

 

Prazo de validade do Processo, conforme edital
A lista de aprovados(as) deste Processo Seletivo estará vigente a partir de sua publicação e atenderá a temporada 2021 dos Grupos de Referência. A vigência dos(as) aprovados(as) para a temporada 2021 expira assim que a nova lista de aprovados(as) para a temporada subsequente for publicada. A lista de suplentes será publicada juntamente com a lista de aprovados(as) e terá sua vigência pelo período de seis meses, podendo esse prazo ser prorrogado a critério da Sustenidos Organização Social de Cultura.

Processo seletivo complementar
A seleção geral para fazer parte de um dos treze Grupos de Referência acontece todo ano. No entanto, podem ocorrer desistências pelo caminho e, nesse caso, são abertos processos seletivos complementares, que visam preencher as vagas em aberto de determinado GR, mantendo a harmonia do grupo que foi desfalcado.

Retorno presencial
O retorno presencial deverá ocorrer de maneira progressiva, atendendo à deliberação do Plano de Retomada Consciente do Governo do Estado de São Paulo  e a autorização prévia de cada uma das cidades. As famílias receberão as informações necessárias com antecedência, cientes de que todas as medidas de segurança estão sendo tomadas, visando a saúde e o bem-estar dos Guris, familiares, empregados, empregadas e comunidade.

 

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Sustenidos: CTG Brasil; WestRock; Bayer; Novelis; Arteris; CSN; EMS; Grupo Maringá; NovAmérica Agrícola; Capuani do Brasil; Pinheiro Neto; VALGROUP; Raízen; BTP; Caterpillar; Cipatex; Faber-Castell; Supermercados Rondon; CNH Capital; Instituto 3M; Louis Vuitton; Mercedes-Benz; Petrom – Petroquímica Mogi das Cruzes; Castelo Alimentos; Enel; Pirelli.

Patrocinador Musicou – Sustenidos: CTG Brasil; Grupo Maringá; SulAmérica.

Patrocinador Som na Estrada – Sustenidos: Supermercados Tauste; Sky; Glovis; Supermercados Rondon.

Patrocinador Imagine Brazil e Ethno Brazil – Sustenidos: Sky e Supermercados Tauste.

Patrocinadores Institucionais da Sustenidos: Microsoft e VISA.

Sobre o Projeto Guri: mantido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos no curso de luteria, nos Grupos de Referência e nos polos da Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Sustenidos, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 850 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

Sobre a Sustenidos: Eleita a Melhor ONG de Cultura de 2018, a Sustenidos é a organização responsável pelos programas Projeto Guri, Som na Estrada, Musicou e MOVE (Musicians and Organizers Volunteer Exchange); pelos festivais Ethno Brazil e Imagine Brazil; e pelo Conservatório Dramático e Musical de Tatuí. No Projeto Guri desde 2004, é responsável pela gestão do programa de ensino musical no litoral e no interior do Estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo, a Sustenidos conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Sustenidos, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm suporte fiscal da Lei Federal de Incentivo à Cultura e do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.sustenidos.org.br/pessoa-fisica/.

 

Em concerto online, Guris tocam com Hermeto Pascoal, Renato Teixeira e Badi Assad

Juntos e juntas. grande

A pandemia do novo coronavírus mudou a maneira como as pessoas consomem cultura, tornando o meio digital o ponto de encontro entre a arte e o público, com lives, shows, entre outras atividades online. Para encerrar o ciclo de 2020, o Projeto Guri – maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo – recorre ao formato e, nesta quinta (17) e sexta-feira (18), às 16h, exibe dois concertos online com apresentações gravadas de alunos dos Grupos de Referência (GR) do Guri ao lado de artistas convidados.

ntre eles, figuram Hermeto Pascoal, João Donato, Renato Teixeira e Badi Assad. A transmissão acontece pelo canal do YouTube da Sustenidos (https://bit.ly/sustenidos-yt), organização gestora dos polos do Projeto Guri no interior e litoral de São Paulo e será replicada no canal do Projeto Guri também.

Com o tema “Juntas e juntos: Cada qual no seu quadrado”, o programa será conduzido por Carmem Costa, supervisora educacional do projeto.  As apresentações de quinta-feira (17) iniciam com o GR de Santos, que recebe a participação da cantora, compositora e violonista Badi Assad para o vocal de “Paratodos”, de Chico Buarque. “É uma música muito comprida, foi um desafio. Mas, quando a gente se conecta pelo coração, sentindo a letra e o que o Chico Buarque quis dizer com isso, facilita muito”, conta Badi Assad. “Eu pude gravar a minha voz escutando todos os violões, esses jovens tocando. É muito prazeroso saber que a gente pode fazer parte de um projeto assim mesmo que à distância”, completa.

Na sequência, “Ciranda”, composição de Moacir Santos e Gilberto Gil, é interpretada pelos GRs de Piracicaba, Sorocaba e Lorena. “É uma composição muito significativa para esse momento, é tudo o que a gente precisa: união, mãos dadas e muito afeto”, explica o cantor, compositor, arranjador e violonista Zeca Rodrigues, artista convidado que fez os arranjos e toca violão na faixa.

Inaugurando as composições autorais e coletivas dos concertos, o GR de São Carlos apresenta “Episcopation Jazz” com o clarinete e improvisações de Nailor Proveta (saxofonista, compositor, clarinetista, arranjador e educador). O programa de quinta-feira (17) finaliza com o pianista, compositor, arranjador e cantor João Donato, recebido pelo GR de Itaberá. Juntos, tocam “A Rã”, de autoria do próprio João Donato com Caetano Veloso.

O segundo dia do programa, sexta-feira (18), abre com a canção autoral e de construção coletiva “Aurora”, do GR de Araçatuba. Daniel Murray, violonista e compositor que toca violão na faixa, é o artista convidado do grupo. “Muita coisa é apresentada e discutida nestes ensaios do Guri. A garotada passa a conhecer o que eles não conheciam e que são parte da nossa tradição e cultura”, comenta Daniel Murray. “Nos dá ferramentas para entender o mundo em que a gente vive. [O Projeto Guri] É determinante para que a cultura continue existindo”, completa.

Em seguida, com imagens que remetem à cena cultural caipira, a apresentação do GR de Marília homenageia Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira com a canção “Qui Nem Jiló”. O artista convidado é Alisson Amador, que fez os arranjos e toca o vibrafone no registro. “A letra fala que ‘saudade o meu remédio é cantar’ e isso é o que a gente está passando. A gente tem saudade de estar com as pessoas e o nosso remédio é tocar e cantar. É a nossa terapia”, conta Alisson.

Ainda na sexta-feira (18), Renato Teixeira se apresenta com o GR de Franca. A música escolhida é “Vide Vida Marvada”, de Rolando Boldrin com arranjos de Ivan Vilela, adaptada por Zé Guerreiro. Depois, o GR Orquestras Sinfônicas de Presidente Prudente, Jundiaí e a Camerata de Cordas Friccionadas de São José do Rio Preto se unem num grande grupo para tocar “Into the storm”, composição de Robert Smith, adaptada por André Sanches.

O multi-instrumentista Hermeto Pascoal encerra o último dia de concertos. Tocando escaleta, ele participa com o GR de Bauru, que apresenta uma suíte de várias músicas do “bruxo dos sons”. A gravação conta também com o Paulo Maia Trio, trio instrumental da cidade de Bauru.

Além dos concertos, serão exibidos vídeos inéditos produzidos por crianças, adolescentes e jovens do Projeto Guri. “Queremos levar mais arte e cultura para a casa das pessoas. Acreditamos na prática musical como um lugar de refúgio e esperança. Com estes concertos seguiremos juntos e juntas, mas, por enquanto, cada qual no seu quadrado”, finaliza Ari Colares, Gerente Artístico da Sustenidos.

Links de acesso:

Link das lives:

Sustenidos:
17/12: https://youtu.be/XVsXD1WWZrQ
18/12: https://youtu.be/fVnH8YdUdYk

Projeto Guri:
17/12: https://youtu.be/MWI_65Ws8tY
18/12: https://youtu.be/ZvFrrMQlBNg

 

Patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Sustenidos: CTG Brasil; Visa; CCR AutoBAn; Instituto CCR; Bayer; WestRock; Microsoft; Supermercados Tauste; banco BV; Novelis; Arteris; EMS; Capuani do Brasil; Faber-Castell; Pinheiro Neto; Santander; VALGROUP; Raízen; BTP; Distribuidora Ikeda; Grupo Maringá; Instituto 3M; Supermercados Rondon; Frigol; Mercedes-Benz; Castelo Alimentos; Enel; GRUPO GR; Cipatex; Grupo Herval, Pirelli.

Patrocinadores Sustenidos: CTG Brasil; Visa; SulAmérica, Sky, Microsoft e Glovis.

Sobre o Projeto Guri: mantido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos nos Grupos de Referência e na Fundação CASA). Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os mais de 330 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação CASA, são administrados pela Sustenidos, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 810 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

Sobre a Sustenidos: Eleita a Melhor ONG de Cultura de 2018, a Sustenidos é a organização gestora do Festival Ethno Brazil, Som Na Estrada, Festival Imagine Brazil, MOVE (Musicians and Organizers Volunteer Exchange) e Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa de ensino musical no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo, a Sustenidos conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Sustenidos, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: http://www.sustenidos.org.br/pessoa-fisica/

Anna Murakawa consegue visto para ficar na Austrália, onde dá aula de violino

Ex-aluna do Projeto Guri, Anna  Murakawa é destaque na imprensa mais uma vez. Professora de violino na Austrália, ela conseguiu o visto para permanecer no país onde trabalha.

“Sou Anna Murakawa, tenho 30 anos, nasci e cresci em Osasco, na Grande São Paulo. Por causa do violino, já morei na Bulgária, nos Estados Unidos e acabei de conquistar a residência permanente na Austrália, depois de um longo processo, em que precisei recorrer à corte australiana. Em julho desse ano, meu pedido foi negado sob a alegação de que eu não tinha números nas redes sociais condizentes aos de uma artista. Isso me magoou muito como profissional, como mulher, como imigrante. Eu tinha duas opções: desistir de tudo e sair do país em 28 dias ou apelar à corte em 21 dias e pedir ajuda às pessoas para conseguir mais seguidores. Foi o que eu fiz….

Clique na imagem abaixo e confira a matéria completa, publicada no UOL, dia 10 de dezembro de 2020:

Anna Murakawa - uol

 

Anna Murakawa também foi destaque na série do Guri para o Mundo. Clique aqui e saiba mais.